“Se eu me sentisse mais seguro em relação ao serviço de alimentação da escola, eu permitiria que meus filhos consumissem mais vezes na cantina”.

Em 2017, realizamos uma pesquisa com mais de 1.000 responsáveis para entender o que achavam do serviço das cantinas escolares. Ao analisarmos os resultados, descobrimos que 75% dos entrevistados concordaram com a afirmação acima. 

 

O que você faria se soubesse que a maioria dos pais não está satisfeita com o seu serviço?

 

No artigo "O que vem na sua cabeça quando pensa em uma cantina escolar", falamos sobre como as cantinas escolares pararam no tempo e não apresentaram grandes mudanças nas últimas décadas. Se por um lado as cantinas continuam muito parecidas com o que eram há 20 anos atrás, não podemos dizer a mesma coisa sobre as necessidades dos pais e mães.

 

Conversamos com os responsáveis para entender melhor os motivos das suas inseguranças. Abaixo, compartilhamos o que descobrimos para que você possa atender melhor os pais das novas gerações e conquistar mais alunos para sua cantina!

1. Eles não querem que seus filhos andem com dinheiro em espécie.

Com 6 anos, as crianças costumam ter acesso pela primeira vez à cantina escolar. Com essa idade, a maioria dos pais não se sente segura em dar dinheiro em espécie para seus filhos. Afinal, ainda são muito pequenos para saber lidar com troco e os riscos do dinheiro ser perdido ou furtado são altos.

 

Quando essa criança envelhece, os riscos são outros. Como não existe uma ferramenta de controle, o dinheiro, que originalmente era para o lanche, pode ser desviado para figurinhas, canetinhas ou até coisa pior.

 

Além dos riscos, eles estão cansados de ficar sacando o dinheiro do lanche toda semana...

2. O cardápio da cantina precisa de opções mais nutritivas.

Os pais estão cada vez mais preocupados em garantir uma alimentação saudável para seus filhos. Essa preocupação é ainda maior quando o aluno é mais novo, na época em que ele tem acesso pela primeira vez à cantina escolar. 

Ao visitar a cantina da escola e perceber que a maior parte dos produtos vendidos são pouco nutritivos, o responsável prefere que seu filho leve lanche de casa. Com isso, o uso da cantina acaba sendo muito pontual para esses alunos, que costumam ser liberados pelos seus pais, geralmente, na sexta-feira, no famoso "dia do lixo".


O artigo As lancheiras dominaram o intervalo da tarde fala um pouco sobre o efeito que a falta de oferta de produtos mais nutritivos está gerando no recreio. Dá uma olhada nele depois!

3. Eles querem ter controle e um serviço mais transparente e conveniente.

Nos dias de hoje buscamos usar cada vez mais a tecnologia em busca de controle, transparência e conveniência. São diferentes aplicativos em nossos celulares para gerenciar melhor nossos gastos e a nossa rotina de exercícios, por exemplo. Com a alimentação escolar não é diferente.

 

Os pais querem ter a certeza de que o dinheiro do lanche para o lanche. Querem saber, por exemplo, se seus filhos lembraram de comer e, se possível, saber o que e quando comeram. E adorariam saber isso tudo sem ter que ir até a escola.

Levar mais informações a respeito de seus filhos é a chave para deixá-los mais seguros. Como pais mais seguros são pais mais permissivos, a tendência é que esse aumento de segurança faça com que mais responsáveis deixem seus filhos comprarem o lanche na escola.

4. As filas fazem seus filhos deixarem de comer. E isso é um problema.


O atendimento é um dos principais gargalos das cantinas escolares. São centenas de alunos descendo ao mesmo tempo para comprarem seus lanches em 15 minutos, o que acaba gerando filas grandes e um tempo de espera muito grande.

Como o intervalo é o momento que os alunos têm para conversar e se divertir, eles acabam desistindo de comprar seus lanches quando sentem que vão perder todo o tempo de recreio na fila para comprar. 

Ao saberem que seus filhos estão deixando de comer por conta das filas, os responsáveis tomam a decisão de enviar lanche de casa. Afinal, qual pai vai ficar feliz em saber que seu filho deixou de lanchar?
 

Quer digitalizar a sua cantina?

Os responsáveis podem estar insatisfeitos, mas ainda estão dispostos a usarem mais o serviço da cantina caso atendam melhor suas necessidades. Esperamos que essas dicas lhe ajudem a largar na frente do mercado e recuperar a confiança deles em sua escola.


Quer um parceiro para lhe dar uma mãozinha? Veja como a Nutrebem está mudando a maneira de lanchar na escola e ajudando mais de 200 cantinas pelo Brasil a conquistarem novos clientes nesse artigo.